Pesquisar este blog

quarta-feira, 7 de maio de 2014

De um tão longínquo reino...



Pena que depois de tanto tempo,
isso aqui deixou de ser um passatempo!
Fui catapultado para o mais longínquo reino,
e agora aguardo dias talvez mais amenos.

Quem sabe, do início, o que restou-me agora?
Estranho, acanho, mas me reconheço de fora.
Não sou mais o mesmo dos tempos de outrora,
e meus fundamentos? não foram embora...

Não foram, e nem irão!
Ainda ambiciono a perda total da ambição...
Me faço de reto, de urbano, de cristão,
mas meus sacrifícios não foram em vão!